7 estratégias bíblicas para dominar uma língua destrutiva

A língua é um órgão tão pequeno do corpo, mas que é capaz de contaminar um corpo inteiro.

Um motivo que faz uma pessoa se estagnar na vida ou se distanciar cada vez mais do propósito maravilhoso de Deus é o fato de não saber dominar a sua própria língua.

Ela profere palavras que machucam, briga com as pessoas, conta fofocas, fala mal dos outros, se envolve em conversas infames e não percebe que sua língua está corrompendo sua vida por inteiro.

Do mesmo jeito, quando não temos o controle consciente da língua, mas a deixamos solta por tanto tempo, não percebemos quando estamos sendo ásperas, arrogantes, sarcásticas, críticas ou que estamos falando palavras que satisfazem apenas o nosso próprio ego.

E quando percebemos, já causamos danos à nossa volta e situações que nos fazem arrepender depois.

Sabemos o quanto é difícil ter o controle da própria língua e como escreveu Tiago, nenhum ser humano é capaz de dominá-la completamente. Deus não espera que sejamos perfeitos, mas deseja que através Dele, nos tornemos melhores a cada dia.

Por isso vamos dar o primeiro passo para deixar Ele agir?

Confira as 7 dicas que preparamos para você.

#1 Ouça antes de falar

dominio-da-lingua-ouca-antes-de-falar

“Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se.”
(Tiago 1:19, NVI)  

É muito mais comum invertemos a ordem do versículo acima: ficamos prontos para falar e tardios para ouvir.

Mas ao se precipitar em falar, as chances de gerar um arrependimento futuro são muito grandes. Você mesma já deve ter passado por uma situação onde pensou que era melhor ter esperado antes de falar.

Uma discussão também não termina quando duas pessoas não param de falar; ambas querem desesperadamente ser ouvidas e compreendidas. É muito melhor saber ouvir do que saber argumentar.

Pois quando ouvimos o outro mais do que falamos, resolvemos tudo mais rapidamente e evitamos mal entendidos. É muito fácil nos irritar criando as nossas próprias conclusões quando não nos damos a chance de ouvir os outros para saber de todos os fatos.

Enquanto podemos nos arrepender de ter se apressado em falar, jamais nos arrependeremos de ter ouvido o outro primeiro antes de falar.

#2 Fale palavras que abençoam 

“Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem.”
(Efésios 4:29, NVI)   

Não é ótimo estar ao lado de pessoas que sempre falam palavras positivas? Quando conversamos com elas nos sentimos felizes e bem com nós mesmas. Recebemos a graça e a bênção de Deus através das palavras vindas destas pessoas.

A vontade de Deus é que sejamos assim uns com os outros. Nossas vidas foram criadas para abençoar outras vidas. As pessoas que estão ao seu redor, foi Ele quem as colocou ao seu caminho para que você pudesse mostrar o Seu amor.

Deus deseja que nossos lábios sejam usados para trazer edificação, mudando o dia de uma pessoa com um encorajamento e alegrando uma alma com palavras que trazem bênçãos.

A Bíblia diz que a palavra é como uma espada: ela pode ser usada para trazer vida ou morte.

Julgar as pessoas, falar mal dos outros, contar fofocas e se envolver em conversas infames destroem muitas vidas e espalham o mal neste mundo.

Da mesma forma, toda vez que você fala algo positivo para alguém, você está plantando uma semente vinda dos Céus que irá trazer frutos para pessoa.

Por isso comece dentro de sua casa a plantar boas sementes.

Trate o seu marido com respeito, falando palavras que vão apoia-lo e encorajá-lo.

Diga palavras positivas para o seu filho que mostrem seu amor por ele.

Fale para as pessoas de sua família o quanto elas são importantes para você e o quanto você se importa com elas.

#3 Não use o outro como uma desculpa 

“O que entra pela boca não torna o homem ‘impuro’; mas o que sai de sua boca, isto o torna ‘impuro’ .”
(Mateus 15:11, NVI)

A resposta mais comum que ouvimos de pessoas como justificativas por suas atitudes é dizer que foram vítimas de uma situação.

“Se ele não tivesse me provocado, eu não teria feito isso.”

“Eu gritei porque você gritou primeiro.”

“Ela fala coisas que me irritam.”

“Ele me dá nos nervos que perco o controle de mim mesma.”

É muito mais fácil culpar o outro do que assumir a responsabilidade pelas nossas atitudes.

De fato, existem situações que nos aborrecem e às vezes precisamos lidar com pessoas que nos tiram do sério. Não temos controle do que acontece ao nosso redor e nem do que as pessoas vão fazer, mas temos a escolha de decidir como vamos reagir.

Podemos escolher ser como Davi. Ao lermos sobre a sua história, observamos que Davi sofria ataques constantes de línguas maldizentes de seus inimigos. Por tudo o que passava, era muito fácil ser dominado pela ira e perder o controle de sua língua. Ele poderia facilmente ser um rei crítico, sarcástico com os outros, infame em seu falar e destruir pessoas com suas palavras.

Ao invés disso, em Salmos 141, Ele ora para Deus colocar um vigia em sua boca e guardar os seus lábios para que nenhuma palavra prejudicial pudesse ser proferida.

#4 Pare para pensar antes de falar

pense-antes-de-falar

“Quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento.”  
(Provérbios 21:23, NVI) 

Quando estamos frustradas ou com raiva e falamos tudo o que pensamos a respeito de uma situação ou sobre uma pessoa, nos sentimos bem… digo, muito bem… durante um tempo. Esse sentimento é passageiro e pode trazer outros problemas para você.

Você pode arruinar sua carreira no trabalho, um relacionamento, desperdiçar uma oportunidade e até a sua própria vida se não tomar cuidado com as palavras que você vai falar.

Uma crítica pode causar feridas em um relacionamento e uma ofensa pode criar brigas desnecessárias. No calor de uma discussão, se não formos cuidadosas, podemos facilmente perder o respeito e fazer comentários que machucam o outro. Sentimentos como frustração e raiva podem passar, mas as palavras não. Quem fala pode esquecer rapidamente do que falou, mas quem ouve não consegue esquecer com tanta facilidade.

Palavras mal proferidas podem causar dores por muitos anos. O poder de uma palavra é tão grande que existem pessoas que vivem paralisadas pela angústia, tristeza, raiva e sofrimento durante muito tempo por causa das palavras que elas receberam.

A Bíblia diz que a língua é como um fogo, podemos causar incêndios, deixando rastros de destruição e chagas se não soubermos nos controlar.

Você não precisa sempre se calar. Há momentos em que é preciso se posicionar e falar o que pensamos ou sentimos. Porém, é importante saber escolher as palavras antes de usá-las e nos vigiar para que falemos como uma mulher sábia e não como uma tola.

#5 Você não precisa sempre dar a última palavra

“Aquele que cobre uma ofensa promove amor, mas quem a lança em rosto separa bons amigos.” 
(Provérbios 17:9, NVI)  

Ninguém gosta de perder, mas em uma discussão, é realmente importante dar a última palavra?

Deveríamos refletir se precisamos sempre mostrar que estamos certas e o porque isso é tão importante para nós.

Mesmo que você realmente esteja certa, fazer questão de mostrar isso significa querer alimentar o seu ego do que fazer o que é certo e ver a justiça

Você não precisa sempre ter a razão e muito menos vencer em todas as brigas. Às vezes pode estar certa, mas dependendo da situação, pare um pouco para pensar se é algo que vale a pena para  estragar uma amizade, um casamento ou uma relação somente para eles concordarem com você.

Não estou dizendo que você deve sempre ceder, mas reflita que você pode ferir uma pessoa importante para você por algo que não seja muito importante.

#6 Saiba que você não está sendo fraca

“O insensato revela de imediato o seu aborrecimento, mas o homem prudente ignora o insulto.”
(Provérbios 12:13, NVI)  

No Reino de Deus, a pessoa forte não é aquela que se exalta, grita mais alto, não engole sapos e nunca perde a razão, mas aquela que possui a humildade de dar um passo para trás.

Tomar a iniciativa de se frear em uma discussão não é uma tarefa fácil. Colocar o orgulho de lado e deixar o seu desaforo morrer é uma atitude sábia aos olhos de Deus.

É um sinal de força deixar um insulto passar. Você não precisa dar uma lição para a pessoa aprender, deixe que ela mesma caia na cova que está cavando para si mesma.

Não é sensato usar o nosso precioso tempo que Deus nos deu para desperdiçar com algo que não é nem um pouco digno de louvor. É mais sábio não dar atenção para o que não é importante e seguir adiante para desfrutar as bênçãos que Deus preparou para o seu dia.

Além disso, a Bíblia diz que você só vence o mal com o bem.

Você não vai acabar com o desrespeito tratando o outro com mais desrespeito.

Você não vai acabar com a gritaria respondendo com mais gritaria.

Você não vai acabar com o mal trazendo mais mal.

Pela visão de Deus, quem vence não é aquele que nunca cede, mas aquele que consegue ser como Jesus.

#7 Continue praticando o domínio da língua

dominio-da-lingua-2

“Pois, quem quiser amar a vida e ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade.”  
(1 Pedro 3:10, NVI)  

O domínio próprio é uma virtude que precisa ser desenvolvida diariamente. Assim, é importante praticá-lo todos os dias.

Ao acordar, comece o seu dia pedindo a Deus te ajudar a tomar conta da sua língua para que de sua boca apenas saiam palavras que trazem bênçãos.

Decida afirmando para si mesma como serão as suas atitudes. Tome a decisão que você não vai perder a paciência, mas vai pensar antes de falar e que vai saber frear sua língua quando vier algum pensamento negativo na cabeça.

Antes de você ter uma conversa séria com alguém, faça uma oração pedindo ajuda para que Deus vigie as suas palavras. E se você sabe que vai passar por uma situação que pode fazer você perder a cabeça, conscientemente, pare para refletir antes de falar qualquer coisa.

Não gaste seu tempo fazendo fofocas, criticando as pessoas ou se envolvendo em discussões que não levam a lugar nenhum. Use o seu tempo para usufruir as coisas melhores que Deus trouxe para você nesta vida.

Para finalizar, quero deixar mais um versículo:

“As palavras matam e geram vida; podem ser veneno ou um doce de primeira – você é quem decide.” 
(Provérbios 18:21, Msg)

Memorize-o e ore para que o Espírito Santo possa te lembrar dessa passagem para te encorajar a desenvolver o domínio da língua.

Se este artigo te ajudou, compartilhe com seus amigos nas redes sociais abaixo.

Deixe o seu comentário abaixo contando um pouco sobre a sua batalha contra o domínio próprio da língua.

Se deseja receber outros artigos como estes em seu e-mail, cadastre-se abaixo.

 

Obrigada por sua visita e até a próxima!

Com amor de Cristo,

Cris

Compartilhe nas suas redes sociais

One Comment on “7 estratégias bíblicas para dominar uma língua destrutiva”

Deixe uma resposta